Duty Free Argentina ou Paraguai, qual compensa mais?

DUTY FREE ARGENTINA OU PARAGUAI | QUAL É MELHOR?

Consultar

Se você está programando viajar para Foz do Iguaçu, provavelmente já se perguntou qual opção de compras é melhor: Duty Free Argentina ou Paraguai?

O Hotel Tarobá quer que a temporada em Foz seja a mais cômoda possível para você em todos os sentidos!
Então, pensando nisso, reunimos nesse post as informações que você precisa para escolher seu destino de compras na tríplice fronteira!

Lembrando que, por enquanto, devido à pandemia, o Duty Free está fechado. Porém não desanime, compare os prós e contras de cada fronteira para, quem sabe, voltar a Foz do Iguaçu quando tudo isso acabar!

COMO CRUZAR A FRONTEIRA

Antes de mais nada, é importante saber como você e sua família cruzarão para o país vizinho. Argentina e Paraguai possuem requisitos diferentes na hora de atravessar a fronteira, por isso, fique atento!

– Argentina

Duty Free, shopping na Argentina
Duty Free – Foto do Banco de Imagens

A Argentina é mais rigorosa em seus processos do que o Paraguai, mas, para evitar transtornos durante o passeio, é importante seguir à risca as leis do país vizinho.

Lembre-se de portar consigo os seguintes documentos na hora de cruzar a fronteira:

  • RG ou CNH vigente (preferencialmente o RG);
  • Carta Verde caso opte por atravessar de carro próprio ou alugado;
  • Menores de idade devem estar acompanhados de ambos os responsáveis legais, em caso de apenas um responsável ou nenhum, uma autorização autenticada em cartório deverá ser apresentada.

O que é a carta verde?

É um seguro obrigatório para todos os veículos que querem fazer viagens internacionais entre os países do Mercosul.

O intuito desse seguro é cobrir danos causados a terceiros.
A cobertura inclui danos materiais e corporais, os custos judiciais e até 50% do honorário do advogado do segurado. Porém, o seguro não é acionado caso o motorista:

  • Esteja sob efeito de alcool ou drogas;
  • Não for habilitado;
  • Veículo conduzido por terceiros (roubos ou furtos);
  • Estiver participando de racha.

Se você estiver de carro próprio/alugado em território argentino sem a Carta Verde, é passível a receber multa e ter que retornar ao Brasil na mesma hora por irregularidade de documentação.

E quanto custa para tirar a Carta Verde?

  • 3 dias – aproximadamente R$90,00
  • 5 dias – aproximadamente R$130,00
  • 7 dias – aproximadamente R150,00
  • É necessário consultar os valores para mais dias.

Dá para atravessar só com a CNH?

Sim, mas seu passeio será limitado.

A carteira de motorista brasileira até é aceita, no entanto, só por 72 horas e em um raio de 50km da aduana

A vistoria na aduana argentina é exigente, então liste os documentos necessários antes de sair em direção a Puerto Iguazú pois, caso esqueça, você e sua família não conseguirão entrar por irregularidade nos documentos e terão que retornar ao hotel em Foz.

– Paraguai

A fronteira paraguaia é um pouco mais flexível quando comparada com a da Argentina e até mesmo a do Brasil, mas, mesmo assim, é necessário respeitar as normas do país para evitar complicações.

Os documentos necessários para atravessar a ponte entre o Brasil e o Paraguai são:

  • RG ou CNH vigente;
  • Carta Verde caso vá além de Ciudad del Leste com seu carro próprio ou alugado;
  • Menores de idade devem estar acompanhados de, pelo menos, um responsável legal.

Agora você já sabe quais documentos levar na hora de cruzar as fronteiras do Brasil. Continue lendo para mais informações relevantes para fazer a melhor escolha para as compras da família: Duty Free Argentina ou Paraguai?

FORMAS DE PAGAMENTO

Se você vai a um dos países vizinhos a fim de fazer compras, vai querer saber as formas de pagamento aceitas para não acabar se surpreendendo no caixa.

Veja, de forma descomplicada, quais são as formas de pagamento aceitas no Duty Free e no Paraguai!

Duty Free Argentina

  • Cartões de crédito internacionais: VISA / MASTERCARD / DINERS / AMEX
  • Cartões de débito: VISA ELECTRON / MAESTRO
  • Dinheiro: Dólar Estadunidense (USD), Peso Argentino (ARS), Real (BRL).

Paraguai

Já no Paraguai, as moedas aceitas são o Real (BRL), Dólar Estadunidense (USD) ou o guarani (PYG). Também é possível pagar com cartões de débito ou cartões de crédito internacionais, porém nem todas as lojas aceitam.

Shopping del Leste. localizado no Paraguai
Shopping del Leste – Foto do Banco de Imagens

Vou gastar mais pagando no cartão de débito/crédito?

Tanto para as compras no Paraguai quanto na Argentina, se forem quitadas nos cartões, tanto crédito quanto débito, o governo brasileiro cobra o IOF (imposto sobre operações financeiras) de 6,38%.

Para esclarecer, a grande diferença entre comprar com cartão no Duty Free Argentina ou no Paraguai, é que no Paraguai as lojas normalmente cobram uma taxa de 8%.

É importante também verificar a cotação do dólar em relação ao guarani ou ao peso argentino, uma vez que a fatura é fechada na moeda correspondente ao país da compra.

Em suma, se você vai ou não economizar pagando em dinheiro, é relativo. É preciso analisar as variantes apresentadas acima.

O QUE VALE A PENA COMPRAR?

Na realidade, é difícil dizer qual dos dois compensa mais, afinal, depende do que você pretende comprar.

No Paraguai, os turistas costumam procurar por produtos eletrônicos como celulares, notebooks, câmeras, e videogames.

Já no Duty Free Argentina, como o preço dos eletrônicos não é tão menor do que no Brasil, a maior procura é por perfumes, maquiagem, bebidas alcoólicas e chocolates.

QUAL O LIMITE DE COMPRAS NO DUTY FREE E NO PARAGUAI?

Atualmente o limite para quem volta por via terrestre, maioria dos casos de quem vem para Foz e vai fazer compras nos países vizinhos, é de US$500 (quinhentos dólares) por pessoa.

É importante lembrar que a cota é concedida uma vez a cada 30 dias e não importa em qual dos dois países foi utilizada.
Sendo assim, se você for ao Paraguai e gastar US$500 e logo depois for a Argentina, tudo o que for comprado poderá ser taxado.

Caso ultrapasse o valor, aplica-se um imposto de 50% em cima do que passar da cota.
Por exemplo, se a sua compra totalizou US$650, o imposto aplicado será 50% de US$150, ou seja, US$75.

“Posso dividir o valor do produto em mais de uma pessoa para conseguir a cota de isenção de imposto?”

NÃO! O direito a essa cota é intransferível.
Ou seja, se você comprou um celular de US$ 900, por exemplo, e estiver acompanhado de alguém que não comprou nada, é proibido somar as cotas (USS$500 + US$500) para se isentar do imposto.

Neste caso, você pagará 50% de US$400 (valor que excedeu a cota).

Existe também um limite na quantidade de certos produtos que você pode trazer para que não seja caracterizado como comércio. Fique ligado:

  • 12 litros de bebida alcoólica;
  • 10 carteiras de cigarro com 20 cigarros cada uma;
  • 25 unidades de charuto;
  • 250g de fumo.

CONCLUSÃO | DUTY FREE ARGENTINA OU PARAGUAI

Em suma, comprar no Duty Free Argentina ou no Paraguai são experiências diferentes!
Na verdade, o ideal é viajar para Foz com tempo suficiente para passar no Duty Free e ainda poder dar uma volta no Paraguai.

Assim, você aproveita o melhor que cada um pode oferecer!

Para deixar a sua visita ainda mais cômoda, com a Combo Iguassu tem pacotes de transporte tanto para suas compras no Paraguai quanto para o Duty Free!

Você já fez compras na tríplice fronteira? Se sim, comente sua experiência!

Nos siga nas redes sociais!

Capa e edições: Imagens do Freepik | Edições: Julia Gonçalves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − dois =